Má alimentação pode ter consequências sérias para crianças

Confira dicas nutritivas para criar e manter bons hábitos alimentares
Por Redação
Má alimentação pode ter consequências sérias para crianças

Um dos temas abordados pela novela "Amor à Vida" é muito comum, porém pouco difundido e abordado entre famílias brasileiras: a alimentação dos filhos. Na trama, o pai e os familiares de Paulinha (Klara Castanho) fazem todos as vontades alimentares da garota, que está sempre pedindo por doces, fast-foods e guloseimas em geral. Até mesmo quando estava hospitalizada e em recuperação de uma cirurgia, com recomendações médicas sobre os alimentos que poderia ou não consumir, os familiares continuaram cedendo às suas vontades.

Amor à vidaLeia também:

Receita de hambúrguer divertido para crianças

9 atividades para fazer com as crianças nas férias

Veja dicas para escolher frutas no mercado

Na vida real, a situação é comum. Acostumadas com o ambiente escolar, onde normalmente se alimentam de lanches e salgadinhos, as crianças dificilmente querem almoçar ou lanchar algo saudável em casa. Cabe aos pais ou responsáveis a difícil tarefa de encontrar alternativas que consigam convencer as crianças. E com a chegada das férias escolares, é importante fazer com que elas se alimentem bem e de forma correta durante este período e continuem mantendo bons hábitos alimentares.

Dicas para a criança se alimentar melhor

De acordo com a nutricionista Adriana Garcia Pellogia de Castro, professora do curso de Nutrição do Centro Universitário São Camilo, em São Paulo, há maneiras de preparo e disposição dos alimentos para que fiquem mais interessantes edespertem o apetite das crianças. "A mudança de hábito é possível, porém é preciso persistência e determinação. O primeiro passo é fazer das refeições momentos agradáveis. No caso das crianças, comece na escolha dos alimentos. Procure alimentos coloridos com os quais você possa brincar na hora de preparar a refeição. Corte-os e disponha de forma com que se torne agradável à visão e ao paladar. Brinque com as cores e formas, fazendo carinhas ou até mesmo personagens infantis. Isso fará com que desperte a curiosidade e vontade de provar o alimento", afirma.

Outra dica é ensiná-las a comer devagar, mastigando bem e sentindo o sabor.  "Prefira as preparações cozidas, assadas, grelhadas ou ensopadas. Ao prepará-las, use pequenas quantidades, óleo de soja, milho, girassol, canola, azeite ou qualquer outro óleo de origem vegetal. E procure iniciar as refeições pela salada, sempre mastigando bem. No intervalo das refeições, abuse das frutas", sugere.

Riscos da má alimentação

A má alimentação infantil pode ter como consequência o surgimento precoce de doenças como diabetes, colesterol alto, hipertensão, além do grande risco de obesidade. Além disso, pesquisas realizadas pela Universidade de Londres mostraram que crianças que se alimentam mal, especialmente as que comem muito "fast food", têm mais dificuldade de aprendizadoe risco de desenvolverem um QI mais baixo na vida adulta.

Matérias Recomendadas