Aparelho fixo, móvel ou invisível: qual é a melhor opção?

Algumas empresas não aceitam que seus funcionários utilizem alinhadores tradicionais, que chamam atenção
Por Redação
Crédito: Shutterstock
Crédito: Shutterstock

O desvio do correto encaixe entre os dentes é o terceiro maior problema de saúde bucal. Além de influenciar o bem-estar físico, o problema também está relacionado a questões emocionais e de autoestima. Isso porque o sorriso é o cartão de visita e uma das primeiras coisas que notamos em alguém. Ter dentes desalinhados pode acarretar consequências psicológicas e sociais, além de prejuízos profissionais, uma vez que a aparência é um fator decisivo para muitas empresas, especialmente nos ramos que envolvem imagem corporal.

Leia também:

Diferente das pastas, adesivos funcionam para clarear os dentes

Quem sofre de mau hálito geralmente não percebe. Veja como tratar

“Alimentos detergentes” ajudam a combater o mau hálito; veja a lista

A solução, que são os aparelhos ortodônticos, apesar de simples, nem sempre é aceita pelo mercado de trabalho. “Profissionais que trabalham com o público, comissários de bordo, recepcionistas de hotéis de luxo e executivos fogem dos aparelhos dentários com braquetes de ferro. Em algumas empresas é até pré-requisito para contratação”, afirma o ortodontista Dr. Eduardo Rothier, membro do grupo Premier Smile.

Segundo ele, essa demanda dos empregadores e do próprio público adulto, que não se sente confortável com o visual “adolescente”, obrigou as empresas do ramo a desenvolverem novas tecnologias, com aparelhos praticamente imperceptíveis e que não alteram a dicção.

No entanto, se por um lado os novos aparelhos são discretos e quase não modificam a rotina de seus usuários, por outro são mais caros do que os tradicionais. “Via de regra, os aparelhos fixos metálicos são os mais baratos, seguidos dos aparelhos fixos transparentes e, depois, dos aparelhos linguais”, explica.

Veja quais são os diferentes modelos de aparelhos ortodônticos e qual funciona melhor para você:

Aparelho móvel

Crédito: Shutterstock Crédito: Shutterstock

Indicação: para pequenos movimentos dentários ou como contenção ao fim do tratamento.

Uso: deve ser constante, dia e noite. Deixar de usar regularmente prejudica o resultado do tratamento.

Higiene e limpeza: a habitual, já que o aparelho pode ser retirado e deve ser escovado com escova de dente.

Material: é feito de fios de aço, para os arcos e molas, e resina acrílica, para o corpo do aparelho. Eventualmente, podem ser usados parafusos para alargar o acessório e expandir a arcada dentária gradualmente.

Machuca? Quando é ajustado, sim.

Aparelho fixo

Crédito: Shutterstock Crédito: Shutterstock

Indicação: para pessoas que necessitam de maior movimentação dos dentes de forma tridimensional.

Uso: o aparelho é composto por braquetes (pequenos suportes de aço) que são colados nos dentes e removidos apenas ao final do tratamento.

Higiene e limpeza: A correta higiene da boca é fundamental, pois esse tipo de aparelho é capaz de acumular sobras de alimentos facilmente. O paciente deve passar fio dental normalmente e fazer a escovação. “Limpar bem em volta dos braquetes, dando uma atenção especial à área mais próxima à gengiva, é o segredo”, ensina Dr. Eduardo.

Material: Os braquetes são feitos de aço inoxidável. Os aparelhos fixos estéticos, que são transparentes, podem ser de policarbonato, porcelana ou safira sintética. Já o arco ortodôntico (fio que é passado por entre os braquetes) pode ser composto de Nitinol (níquel e titânio), TMA (titânio e molibdênio) ou aço inoxidável.

Machuca? Assim como o móvel, o aparelho fixo causa incômodo sempre que é apertado.

Aparelho lingual

Crédito: Divulgação / Clínica Peter Taylor Crédito: Divulgação / Clínica Peter Taylor

Indicação: promove o mesmo efeito que o aparelho fixo, mas é indicado para pessoas que não querem ficar com os braquetes à vista, já que, neste caso, são colados por trás dos dentes.

Uso: o aparelho fixo é removidos apenas ao final do tratamento.

Higiene e limpeza: neste caso, a higienização torna-se muito mais difícil, não só pelo acesso, mas também pela visualização da sujeira. Os dentes devem ser limpos com fio dental e escovação.

Material: em geral, a mesma composição dos aparelhos fixos.

Machuca? Segundo Dr. Eduardo, por estar colado atrás dos dentes, o aparelho lingual pode, além de causar desconforto toda vez que for apertado, machucar a língua e atrapalhar um pouco a fala no início do tratamento. Porém, a maioria dos pacientes consegue se adaptar após algumas semanas.

Aparelho transparente

Crédito: Shutterstock Crédito: Shutterstock

Indicação: também é indicado para casos de maloclusão dental. O aparelho é praticamente imperceptível nos dentes e não altera a fala. Famosas como Gisele Bündchen, Fernanda Paes Leme, Luciana Gimenez, Helô Pinheiro e Polliana Aleixo já declararam ter se tratado com o aparelho transparente.

Uso: é um aparelho móvel. Seu uso deve ser constante, pois a não utilização regular pode comprometer o tratamento.

Higiene e limpeza: deve ser higienizado normalmente, podendo ser retirado para a escovação do aparelho e dos dentes, bem como para o uso do fio dental.

Material: é feito de acetato transparente.

Machuca? Assim como os outros modelos, também pode causar incômodos.

Matérias Recomendadas